Como obter crédito para garantir o pagamento do 13º dos funcionários

Como obter crédito para garantir o pagamento do 13º dos funcionários

Calcule quanto sua empresa vai precisar pagar de 13º e saiba como utilizar seu imóvel para garantir o pagamento do benefício aos funcionários da sua empresa  

Outubro está chegando ao meio e, com ele, a necessidade das provisões orçamentárias para o pagamento do 13º. Esta provisão pode ser a pedra no sapato de muitas pequenas e médias empresas que não disponham de folga no seu fluxo de caixa. Atrasar o pagamento não é uma boa alternativa.

Embora a legislação não preveja multa ou correção monetária em favor do empregado, é imprescindível que sejam observadas rigorosamente as regras que definem o pagamento do 13º, minimizando assim os problemas com a fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego e as demandas judiciais cabíveis. Isso sem mencionar o mais importante: a satisfação do seu funcionário.

Desta forma, é melhor preparar o fluxo de caixa para pagamento adiantado, do que contar com um dinheiro que venha depois. Veja quanto você deve pagar a seus funcionários, e programe-se!

Quem tem direito a receber o 13º salário

Todo trabalhador com carteira assinada, sejam eles domésticos, rurais, urbanos ou avulsos, a partir de 15 dias de trabalho.

Quando deve ser pago

A 1ª parcela (50%) deve ser paga entre o dia 1º de fevereiro e o último dia útil de novembro (este ano, dia 30). A 2ª parcela, até o dia 20 de dezembro. (Caso o funcionário queira receber junto com as férias, deve solicitar o adiantamento no mês de janeiro.)

Como calcular o pagamento

Divida a remuneração do empregado por 12 e multiplique pelo número de meses que ele trabalhou. Cada mês trabalhado (desde que com mais de 15 dias trabalhados num mês) dá direito a 1/12 da remuneração. Dessa forma, quem trabalhou desde janeiro tem direito à remuneração integral. Quem entrou em abril, recebe 9/12 do valor. Se trabalhou um mês só, recebe 1/12. E se o empregado começou a trabalhar no dia 18 de janeiro, por exemplo, o mês de janeiro não entra na conta, pois naquele mês ele trabalhou menos do que 15 dias.

Quando a remuneração for composta de salário base + itens variáveis (comissões, horas extras, adicional noturno, etc), deverá ser calculada a média salarial.

Tributos a recolher

Ah! Não esqueça ainda que, sobre os valores pagos, a lei estabelece o recolhimento do INSS e FGTS, e permite o desconto somente do INSS e IR nos termos da legislação vigente.

Contribuição Previdenciária: é devida no momento do pagamento da última parcela em dezembro ou na rescisão do contrato de trabalho

Imposto de Renda: incide por ocasião do pagamento da segunda parcela ou na rescisão do contrato de trabalho.

FGTS: é devido sobre cada parcela paga a título de 13º salário.

Pronto! Agora você já pode calcular quanto e como deve pagar de 13º aos seus empregados. E se a sua empresa não contar com estes valores no fluxo de caixa, clique aqui e saiba como garantir o benefício oferecendo seu imóvel ou o de sua empresa como garantia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.