Quando devo investir capital próprio no meu negócio?

Quando devo investir capital próprio no meu negócio?

Seja para empreender ou para expandir um negócio já existente, o uso de recursos próprios como investimento requer cautela.

Em pleno boom das startups, conceitos como investidor anjo, fundos de investimento e aceleradoras têm se tornado cada vez mais difundidos. Ainda assim, a utilização de capital próprio para transformar uma ideia em um empreendimento – ou um pequeno empreendimento em algo maior – segue como uma alternativa recorrente entre os empreendedores.

É muito comum que um assalariado que deseja empreender, por exemplo, poupe recursos e defina uma meta, um montante de capital próprio para usar no desenvolvimento da sua ideia. Entre aqueles que já empreendem, usar recursos próprios costuma ser uma saída para os momentos de queda no fluxo de caixa, para investir no desenvolvimento de novos produtos ou em projetos de expansão. Aqui, importante lembrar uma regra primária da contabilidade: separar as contas pessoais das contas da empresa é fundamental.

A pergunta que deve ser feita é: o seu projeto está maduro o suficiente para que o retorno sobre este investimento seja satisfatório? Por mais confiança que você tenha em seu negócio, ao investir recursos próprios você está optando por um investimento de risco. Se, por alguma razão, o empreendimento não apresenta a performance esperada, você deixa de contar com um “pé-de-meia”.

Bootstrapping

Entre as startups, existe também o conceito do bootstrapping. É quando a empresa opta por desenvolver-se apenas com recursos originados do próprio produto, ou seja, quando a entrada de capital é originada já dos primeiros clientes. A ideia é sedutora, afinal, neste modelo, o plano de negócios tem sua viabilidade colocada à prova desde o início. Por outro lado, o tempo para que a startup decole, neste caso, costuma ser maior, já que o ganho em escala fica mais lento.

Alternativas

Qualquer que seja o caso, é importante ter clareza quanto ao propósito do investimento. Vale lembrar, ainda, que há opções de crédito livre com taxas de juros reduzidas e melhor prazo de pagamento. O Crédito com Garantia de Imóvel, por exemplo, é uma modalidade que permite ao empreendedor oferecer seu imóvel residencial como garantia na contratação de um crédito que pode ser usado para investir na empresa.

Confira também um material explicativo sobre as diferenças entre a obtenção de crédito online e de maneiras tradicionais, baixe aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.